Comparar listagens

A taxa de juros SELIC despencou, de novo! Saiba como comprar seu imóvel.

A taxa de juros SELIC despencou, de novo! Saiba como comprar seu imóvel.

A SELIC e o mercado de imóveis

A SELIC é a principal taxa de juros e a referência para o custo do crédito no Brasil.

Quando o cidadão vai solicitar crédito ao banco, os juros a serem cobrado são calculados com a SELIC como taxa referencial e são acrescentados outros custos, como o de operação, segurança em caso de inadimplência e o lucro do banco.

O momento que estamos vivendo é especial, porque a SELIC caiu para o menor valor desde a sua criação: 3,0% ao ano.

Agora ficou mais fácil comprar e vender imóveis porque os bancos voltaram a conceder crédito, que ficou mais barato, aos cidadãos, que consequentemente têm o poder de compra aumentado.

Uma outra vantagem desse momento é o valor dos imóveis novos. Graças a recessão, as construtoras precisaram baixar o valor dos empreendimentos para acelerar as vendas.

Em resumo: você sai ganhando! Os preços de imóvel estão acessíveis e você tem mais crédito para comprá-lo e com juros menores.

Entendeu porque agora você pode tirar do papel os planos de comprar um imóvel?

Entenda porque a Caixa é a principal responsável pelas novidades

A Caixa Econômica Federal é o banco que mais financia imóveis no Brasil, 70% do crédito imobiliário no país é oferecido por ela.

Além disso, a caixa lançou uma linha de financiamento imobiliário prefixado, ou seja, que não tem indexador. A ideia é que este seja um produto do tipo “sem surpresas”, mas com taxa acima de linhas tradicionais como aquela atrelada à Taxa Referencial (TR), que hoje está em zero.

A Caixa possui três linha de financiamento (TR, IPCA e prefixada) que valem para financiamento de imóveis nas regras do Sistema Financeiro da Habitação (SFH), que usa recursos de poupança e do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Tem também as linhas do Minha Casa Minha Vida, que configuram outra categoria de empréstimo imobiliário!

As novidades da Caixa não param por aí, você já ouviu falar em interveniente quitante?

O interveniente quitante no mercado de imóveis, é o banco que aceita financiar a compra de um imóvel, pelo consumidor, que teve sua construção financiada por um outro banco.

A Caixa não assumia esse tipo de financiamento, agora, com as novas regras, a agência já realiza o financiamento de até 70% do imóvel construído com o crédito de outro banco.

Os outros bancos acompanharam a SELIC

E não foi só a Caixa Econômica Federal, líder no setor de crédito imobiliário, que reduziu as taxas de juros.

Outros bancos aproveitaram a redução da SELIC e ajustaram os juros também. Foi o caso do Banco do Brasil, Bradesco, Itaú e Santander.

Nos bancos, os juros cobrados são influenciados pelo tempo e tipo de relacionamento do cliente com o banco, bem como o valor do imóvel e o perfil e renda do consumidor.

Apartamentos à venda: compare as taxas de financiamento

Apesar do otimismo no setor imobiliário e da taxa de financiamento estar muito atraente, é importante você pesquisar a proposta de vários bancos.

Um financiamento é um compromisso de longo prazo. Por isso, é fundamental pesquisar e analisar as taxas dos bancos, pois quanto menor a taxa de juros, menor o valor final do imóvel e das parcelas.

Confira no quadro abaixo, um comparativo de juros dos principais bancos em janeiro de 2020:

A taxa de juros SELIC despencou, de novo! Saiba como comprar seu imóvel. 2

Faixa etária e financiamento imobiliário

A faixa etária também influencia no valor do financiamento, já que a idade do comprador, interfere na taxa de juros.

O Custo Efetivo do Seguro Habitacional (CESH) – faz parte de um financiamento, afinal, os bancos precisam estar assegurados para o caso de morte ou invalidez do comprador.

Assim, em suas pesquisas observe qual banco oferece a menor taxa de juros para a sua idade.

Custo efetivo total e sistemas de amortização

Outros fatores relevantes a serem observados na hora de avaliar as ofertas de apartamentos à venda, são o Custo Efetivo Total – CET e o Sistema de Amortização Constante – SAC.

O primeiro, diz respeito ao valor final do financiamento. Então, fique atento às tarifas administrativas, seguros obrigatórios, impostos, entre outras despesas que, certamente vão elevar o valor final do seu imóvel.

Já o segundo, trata da amortização dos juros, isto é, à medida que as parcelas são pagas a taxa de juros vai sendo amortizada. Existem dois sistemas de amortização, o Sac e o Price, analise qual se encaixa melhor para você.

Conclusão

Como pode observar, não basta encontrar vários apartamentos à venda. Você precisa pesquisar as melhores taxas de financiamento, a opção mais ideal ao seu perfil e faixa etária. Além disso, verificar o CET e os sistemas de amortização

Com essas informações em mãos você pode analisar com mais propriedade qual financiamento é adequado para seu perfil.

Posts relacionados

Cadastro Positivo: como funciona

Cadastro positivo: como funciona O cadastro positivo é uma excelente forma de construir uma boa...

Continue lendo

Como aumentar seu Score de crédito

Como aumentar seu Score de crédito Uma boa pontuação no Score de crédito pode lhe ajudar a...

Continue lendo

Caixa anuncia 6 meses de carência para financiamentos de imóveis novos e mais medidas em meio à crise

Caixa afirma que quer manter empregos e proteger trabalhador do setor de construção. A Caixa...

Continue lendo
Etna Imóveis